Que horas ela volta? é um excelente filme brasileiro lançado em 2015 pela cineasta Anna Muylaert. Narra a história de Val (Regina Casé), uma empregada doméstica pernambucana que vive há décadas em um pequeno e sufocante quartinho de uma casa de classe alta de São Paulo. No discurso dos donos da casa, Val é tida como alguém da família por estar há muito tempo trabalhando ali e ajudar a criar o filho, Fabinho.

Esse discurso de cordialidade, porém, é colocado à prova quando Val precisa receber na casa dos patrões sua filha Jéssica. Ela é uma adolescente criada pelo pai em Pernambuco e que vem para a capital paulista prestar vestibular para Arquitetura e Urbanismo. Crítica, Jéssica questiona uma série de comportamentos e convenções das relações historicamente estabelecidas entre patrões e empregados domésticos no Brasil. Tem início então uma série de conflitos.

Sem cair na armadilha de se tornar um filme de denúncia sociológica explícita, a obra narra casos e situações que, ainda que provoquem algum riso, expõem as contradições e a profunda desigualdade social existente no país que foi o último das Américas a abolir a escravidão. O mesmo país no qual direitos mais amplos aos empregados domésticos foram conquistados há pouquíssimos anos. Destaca também a força das mulheres, principais protagonistas da película.

Que horas ela volta? ganhou o prêmio do público do Festival de Berlim e foi o indicado brasileiro para concorrer ao Oscar 2016. É um filme fundamental para pensarmos o Brasil de hoje.

Para saber mais:

Anúncios