Redação destaque da turma de Administração 3° ano na Avaliação Global do 2o. trimestre de 2016. IFMG – Campus Ouro Branco.


 

          Grande parte das atividades que realizamos estão intimamente vinculadas ao consumo. O ato de comprar novos itens, por si só, já é considerado uma prática de lazer. E, mesmo quando não estamos comprando produtos novos, somos bombardeados pelas regras e padrões de comportamento ditados pela mídia a todo momento.

          Sem perceber, somos manipulados pelas grandes marcas, que, ao divulgar seus produtos, vinculam o consumo à conquista de felicidade e plenitude. Acreditando nas falsas promessas criadas pelo marketing, os consumidores fazem a vontade dessa grande máquina manipuladora e acabam se tornando outdoors ambulantes, exibindo inúmeras marcas em tudo o que usam e, involuntariamente, reforçando aqueles padrões de comportamento criados pela mídia. É um grande ciclo de manipulações, diretas e indiretas.

          Tudo isso causa um grande impacto nas relações interpessoais. O valor das pessoas não é mais avaliado pelo que elas são, mas, sim, pelo que elas têm – ou mostram que têm. Valores ideais – aquilo no que o indivíduo acredita – e valor monetário – poder aquisitivo – fundem-se, e seguimos perdendo nossa individualidade e sendo manipulados pelas vontadescapitalistas das grandes marcas e corporações.

         Para quebrar esse efeito dominó, precisamos acabar com a primeira peça: o poder manipulador da mídia. É fundamental que as famílias ensinem às crianças a diferença entre o que é supérfluo e o que é necessário, mostrando que nem tudo o que se vê nas propagandas é tão importante quanto o marketing quer que acreditemos. Além disso, é papel dos professores incentivar o pensamento crítico de seus alunos, realizando análises do sistema econômico em que estamos inseridos.